Sábado, 1 de Novembro de 2008

Marcha

 

Quando penso no teu rosto, fecho os olhos de saudade

Tenho visto muita coisa, menos a felicidade

Soltam-se meus dedos tristes dos sonhos claros que invento

Nem aquilo que imagino já me dá contentamento

Gosto da minha palavra pelo sabor que me deste

Mesmo quando é linda, amarga

Como qualquer fruto agreste.

Mesmo assim amarga, é tudo que tenho entre o sol e o vento.

Meu vestido, minha música,meu sonho, meu alimento.

(Cecília Meireles)

publicado por Claudia Leal às 15:10
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De (Fábio) a 1 de Novembro de 2008 às 15:15
Olá!
Passei por aqui e fiquei pasmado ai ver uma maravilha de blog!
Fiquei de boca aberta que por acaso entrou-me um mosquito e picou-me no céu da boca!
x)
(Na brinca(gozo))
Mas agora a SERIO...
O teu blog esta...
nem tenho palavras para o descrever!
Fogo ...
Bem olha passa no meu e eixa um coment!
ok??
xau fika bem!!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Rancho das Flores

. Quando Te Vi (Till There ...

. Asas para voar

. Esperança

. Planeta Água

. Para as minhas filhas, Da...

. Só de Passagem

. De coração pra coração

. Minha Rua

. Quando é Amor

.arquivos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. As sem-razões do amor

blogs SAPO

.subscrever feeds