Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2008

A Saudade Mata a Gente

Fiz meu rancho na beira do rio
Meu amor foi comigo morar
E nas redes nas noites de frio
Meu bem me abraçava pra me agasalhar
Mas agora, meu Deus, vou-me embora
Vou-me embora e não sei se vou voltar
A saudade nas noites de frio
Em meu peito vazio virá se aninhar

A saudade é dor pungente, morena
A saudade mata a gente, morena
A saudade é dor pungente, morena
A saudade mata a gente ...

sinto-me: Feliz
publicado por Claudia Leal às 11:56
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De palavrasimples a 18 de Dezembro de 2008 às 14:49
Olá,

è verdade a saudade não se explica, nas deixa um sentimento muito grande dentro do nosso peito...

Beijinhos
Nando


De Claudia Leal a 26 de Dezembro de 2008 às 21:46
Passei para desejar um Próspero Ano Novo!
Felicidades!
Claudia



De raio a 18 de Dezembro de 2008 às 20:04
Agradeço o facto de me teres adicionado ao teu grupo de amigos.
Entretanto, se quiseres podes fazer eco do apelo que tenho no meu blogue sobre o desaparecimento de Marlise.
Saudações Bloguisticas
Raio


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Rancho das Flores

. Quando Te Vi (Till There ...

. Asas para voar

. Esperança

. Planeta Água

. Para as minhas filhas, Da...

. Só de Passagem

. De coração pra coração

. Minha Rua

. Quando é Amor

.arquivos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. As sem-razões do amor

blogs SAPO

.subscrever feeds