Terça-feira, 25 de Novembro de 2008

Solidão



Solidão,
dá um tempo e vá saindo,
de repente eu tô sentindo,
que você vai se dar mal.

Solidão,
meu amor está voltando,
daqui a pouco está chegando,
me abraçando todo meu,
meu, meu...

A solidão é nada
você vem na hora errada
em que eu não te quero aqui

Que solidão de nada,
eu preciso é ser amada,
eu preciso é ser feliz.

Solidão,
ele disse que me ama,
se amarrou em mim na cama
me levou até o céu,
céu...


publicado por Claudia Leal às 13:55
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De A. Jorge a 4 de Dezembro de 2008 às 17:14
É sempre bom quando tudo acaba bem!

Um beijo

Jorge


De Emanuel Azevedo a 12 de Dezembro de 2008 às 23:10
Uma linda edição com lindas cores. Lindo poema, Um forte abraço dos Açores. Os meus parabéns!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Rancho das Flores

. Quando Te Vi (Till There ...

. Asas para voar

. Esperança

. Planeta Água

. Para as minhas filhas, Da...

. Só de Passagem

. De coração pra coração

. Minha Rua

. Quando é Amor

.arquivos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. As sem-razões do amor

blogs SAPO

.subscrever feeds