Sexta-feira, 11 de Julho de 2008

Meu Porto Seguro



Acolhe-me em teu abraço,
com teu olhar me afirma:
aquele espaço a teu lado
é o porto da minha viagem,
meu lado do rio, minha margem.

Abriga-me no teu corpo
para que o meu se desdobre
em onda de mar ou concha.
Aceita-me e me recria
como nem eu me conheço:
em ti parece que chego
como uma coisa concreta,
algo que avança e se adianta,
e só assim se desdobra,
pois antes era miragem.

Recebe-me em duas partes:
aquela que o mundo avista,
e a outra, a verdadeira,
chão da tua sombra que passa,
e da tua luz que se planta.
Lya Luft
publicado por Claudia Leal às 22:19
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Rancho das Flores

. Quando Te Vi (Till There ...

. Asas para voar

. Esperança

. Planeta Água

. Para as minhas filhas, Da...

. Só de Passagem

. De coração pra coração

. Minha Rua

. Quando é Amor

.arquivos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. As sem-razões do amor

blogs SAPO

.subscrever feeds